INSTRUMENTOS FINANCEIROS

COE

Certificado de Operações Estruturadas

Entre Renda Fixa e Variável por que não ficar com os dois investimentos?

Vídeos

  • 16/08/2014 03:03:36 Assista ao vídeo e saiba mais sobre o COE

O Certificado de Operações Estruturadas - COE  é um novo investimento que passa a ser disponibilizado ao mercado brasileiro. É instrumento inovador e flexível, que mescla elementos de Renda Fixa e Renda Variável.  Traz ainda o diferencial de ser estruturado com base em cenários de ganhos e perdas selecionadas de acordo com o perfil de cada investidor. É a versão brasileira das Notas Estruturadas, muito populares na Europa e nos Estados Unidos.

Este instrumento foi criado pela Lei 12.249/10, mesma que instituiu as Letras Financeiras, mas foi regulamentado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) do Banco Central no segundo semestre de 2013.  Representa uma alternativa de captação de recursos para os bancos.

Segundo a norma, a emissão desse instrumento poderá ser feita em duas modalidades: valor nominal protegido, com garantia do valor principal investido, ou valor nominal em risco, em que há possibilidade de perda até o limite do capital investido. Nos dois casos deve ser observada a regra de suitability, ou seja, o investimento deve ser adequado ao perfil do investidor.

ENTENDA COMO FUNCIONAM AS FIGURAS NOS NOSSOS INFOGRÁFICOS ANIMADOS

COE, a versão brasileira das Notas Estruturadas

O COE é um título parecido com as Notas Estruturadas, muito populares nos Estados Unidos e na Europa. Em uma só aplicação, o COE proporciona diversificação e acesso a novos mercados. Para você, fica mais fácil acompanhar o desempenho, pois o COE já vem montado como um único instrumento, o que significa também uma única tributação. Os custos possivelmente seriam maiores caso você direcionasse seus recursos a vários ativos separadamente.

Quem emite os COEs são bancos, mas eles são registrados na Cetip, que está autorizada e preparada para fazer também o depósito e a liquidação do COE. Caso seu banco seja credenciado no Cetip | Certifica, melhor para você, que pode contar com a segurança adicional deste selo.

O COE tem vencimento, valor mínimo de aporte, indexador e cenário de ganhos e perdas (figura) definidos pelos bancos para diferentes perfis de investidor.

BEST EXCHANGE E BEST EDUCATIONAL EDUCATIVE

Dois prêmios, muitos motivos para agradecer a sua confiança.

Saiba mais

Suitability. Serve pra você?

Ao emitir um COE, o banco observa as regras de suitability, ou seja, o banco faz uma análise do “apetite” ao risco de cada cliente. Portanto, se você estiver interessado em um determinado COE, será verificado se ele se adequa ao seu perfil e ao seu entendimento.

Esta transparência é importante do ponto de vista do regulamento do produto. De acordo com este regulamento, a emissão do COE pode ser feita em duas modalidades.

  • Valor Nominal Protegido, com garantia do valor principal
    investido; ou
  • Valor Nominal em Risco, quando há possibilidade de perda
    até o limite do capital investido.

Assim, investidores mais conservadores, que antes receavam acessar algum mercado específico, têm a possibilidade de alcançar uma remuneração diferenciada, estabelecendo um limite de perda no investimento. Investidores mais arrojados têm a oportunidade de investir em operações com algum grau de risco, porém com estratégias e cenários mais nítidos, que teriam dificuldade de construir sozinhos.

Conheça os diferentes cenários de ganhos e perdas

Com este COE o investidor pode escolher duas maneiras de remunerar o valor investido, ficando comprado ou vendido no ativo de referência.

Cenários no vencimento

O  investidor ganha proporcionalmente conforme a alta do ativo de referência. Caso a cotação do ativo termine abaixo do strike acordado, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001001 – Call PDF - 0,463 MB
Cenários no vencimento

O  investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja maior que o strike acordado. Porém, se for menor, perde proporcionalmente conforme a queda do ativo. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001001 – Call PDF - 0,463 MB
Conceito da Estrutura

O comprador da estrutura ganha proporcionalmente com a queda do preço do ativo, sem limites. Em uma eventual alta do preço do ativo o investidor não é prejudicado, recebendo o percentual do capital protegido contratado. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001002 - Put PDF - 0,457 MB
Conceito da Estrutura

 

O  investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja maior que o strike acordado. Porém, se for menor, perde proporcionalmente conforme a queda do ativo. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001002 - Put PDF - 0,457 MB
Conceito da Estrutura

 O  investidor ganha proporcionalmente conforme a alta do ativo de referência até determinado limite (barreira) que, se atingido, recebe uma taxa fixa (rebate). Caso a cotação do ativo termine abaixo do strike acordado, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001003 - Call KO PDF - 0,391 MB
Conceito da Estrutura

O  investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja menor que o strike acordado. Porém, se for maior, perde proporcionalmente conforme a alta do ativo até determinado limite (barreira) que, se atingido, perde uma taxa fixa (rebate).

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001003 - Call KO PDF - 0,391 MB
Conceito da Estrutura

O  investidor ganha proporcionalmente conforme a queda do ativo de referência até determinado limite (barreira) que, se atingido, recebe uma taxa fixa (rebate). Caso a cotação do ativo termine acima do strike acordado, o investidor recebe o percentual do capital protegido.

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001004 - Put KO PDF - 0,393 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja maior que o strike acordado. Porém, se for menor, perde proporcionalmente conforme a queda do ativo até determinado limite (barreira) que, se atingido, perde uma taxa fixa (rebate).

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001004 - Put KO PDF - 0,393 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha proporcionalmente conforme a alta do ativo de referência até determinado limite, obtendo uma rentabilidade máxima. Caso a cotação do ativo termine abaixo do strike acordado, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001005 - Call Spread PDF - 0,551 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja menor que o strike acordado. Porém, se for maior, perde proporcionalmente conforme a alta do ativo até determinado limite, obtendo uma perda máxima.

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001005 - Call Spread PDF - 0,551 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha proporcionalmente conforme a baixa do ativo de referência até determinado limite. Caso a cotação do ativo esteja acima do strike acordado, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001006 - Put Spread PDF - 0,551 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja maior que o strike acordado. Porém, se for menor, perde proporcionalmente com a queda do ativo até determinado limite.

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001006 - Put Spread PDF - 0,551 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo de referência. Caso a cotação do ativo termine igual ao strike, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001007 - Straddle PDF - 0,552 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja igual ao strike acordado. Porém, perde proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo de referência.

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001007 - Straddle PDF - 0,552 MB
Conceito da Estrutura

O comprador da estrutura ganha proporcionalmente com a alta do preço do ativo, até certo limite (barreira). Também ganha com a queda do preço, sem limite. Caso este limite de alta seja atingido durante o prazo da operação, o investidor recebe uma taxa fixa (rebate).

Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja igual ao strike acordado. Porém, perde proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo de referência. Sendo que as perdas pela alta são limitadas por uma barreira que, caso atingida, o investidor perde o rebate. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo de referência. Sendo que os ganhos de baixa são limitados por uma barreira que, caso atingida, o investidor recebe um rebate. Caso a cotação do ativo termine igual ao strike, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja igual ao strike acordado. Porém, perde proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo de referência. Sendo que as perdas pela baixa são limitadas por uma barreira que, caso atingida, o investidor perde um rebate. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo de referência. Sendo que os ganhos são limitados por barreiras que, caso atingidas, o investidor recebe o(s) rebate(s). Caso a cotação do ativo termine igual ao strike, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja igual ao strike acordado. Porém, perde proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo de referência. Sendo que as perdas são limitadas por barreiras que, caso atingidas, o investidor perde o(s) rebate(s). 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma taxa fixa (cupom) caso a cotação do ativo de referência seja maior que o strike acordado. Caso contrário, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001011 - Digital Call PDF - 0,383 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja menor que o strike acordado. Caso contrário, perde uma taxa fixa (cupom)

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001011 - Digital Call PDF - 0,383 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma taxa fixa (cupom) caso a cotação do ativo de referência seja menor que o strike acordado. Caso contrário, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001012 - Digital Put PDF - 0,383 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja maior que o strike acordado. Caso contrário, perde uma taxa fixa (cupom).

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001012 - Digital Put PDF - 0,383 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma taxa fixa (cupom) caso a cotação do ativo de referência esteja entre os strikes acordados. Caso contrário, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001013 - Double Digital PDF - 0,390 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência esteja fora do intervalo dos strikes acordados. Caso contrário, perde uma taxa fixa (cupom).

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001013 - Double Digital PDF - 0,390 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha proporcionalmente conforme a alta do ativo de referência, porém, perde proporcionalmente conforme a baixa. Caso a cotação do ativo esteja entre os strikes acordados, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001014 - Collar PDF - 0,388 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha proporcionalmente conforme a baixa do ativo de referência, porém, perde proporcionalmente conforme alta. Caso a cotação do ativo esteja entre os strikes acordados, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001014 - Collar PDF - 0,388 MB
Conceito da Estrutura

O investidor recebe um percentual de uma taxa fixa caso a performance do ativo obedeça aos limites preestabelecidos. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001015 - Range Accrual PDF - 0,549 MB
Conceito da Estrutura

O investidor recebe um percentual de uma taxa fixa caso a performance do ativo não obedeça os limites preestabelecidos. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001015 - Range Accrual PDF - 0,549 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha proporcionalmente na alta ou na baixa do ativo de referência. Sendo que caso a cotação do ativo esteja entre os strikes acordados, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001016 - Strangle PDF - 0,372 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneraçao fixa caso a cotaçao do ativo de referência esteja entre os strikes acordados. Caso contrário, perde proporcionalmente na alta ou na baixa do ativo.

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001016 - Strangle PDF - 0,372 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo de referência. Sendo que os ganhos de alta são limitados por uma barreira que, caso atingida, o investidor recebe um rebate. Caso a cotação do ativo termine entres os strikes acordados, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência esteja entre os strikes acordados. Porém, perde proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo. Sendo que as perdas pela alta são limitadas por uma barreira que, caso atingida, o investidor perde o rebate. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo de referência. Sendo que os ganhos de baixa são limitados por uma barreira que, caso atingida, o investidor recebe um rebate. Caso a cotação do ativo termine entre os strikes, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência termine entre os strikes acordados. Porém, perde proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo. Sendo que as perdas pela baixa são limitadas por uma barreira que, caso atingida, o investidor perde o rebate. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo de referência. Sendo que os ganhos são limitados por barreiras que, caso atingidas, o investidor recebe o(s) rebate(s). Caso a cotação do ativo termine entre os strikes, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência termine entre os strikes acordados. Porém, perde proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo de referência. Sendo que as perdas são limitadas por barreiras que, caso atingidas, o investidor perde o(s) rebate(s). 

Conceito da Estrutura

O investidor recebe um percentual de uma taxa fixa caso a performance do ativo obedeça aos limites preestabelecidos. Sendo que os limites aumentam (ou diminuem) proporcionalmente. 

Conceito da Estrutura

O investidor recebe um percentual de uma taxa fixa caso a performance do ativo não obedeça aos limites preestabelecidos. Sendo que os limites aumentam (ou diminuem) proporcionalmente. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha, caso a cotação do ativo atinja a barreira de KI, proporcionalmente conforme a alta do ativo de referência ou um rebate pelo não atingimento de barreira. Caso a cotação do ativo termine abaixo do strike acordado, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001021 - Call KI PDF - 0,385 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja menor que o strike acordado. Porém, se for maior e tiver atingido a barreira de KI, perde proporcionalmente conforme a alta do ativo ou perde o rebate pelo não atingimento de barreira. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001021 - Call KI PDF - 0,385 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha, caso a cotação do ativo atinja a barreira de KI, proporcionalmente conforme a queda do ativo de referência ou um rebate pelo não atingimento de barreira. Caso a cotação do ativo termine acima do strike acordado, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001022 - Put KI PDF - 0,390 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja maior que o strike acordado. Porém, se for menor e tiver atingido a barreira de KI, perde proporcionalmente conforme a queda do ativo ou perde o rebate pelo não atingimento de barreira. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001022 - Put KI PDF - 0,390 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha, caso a cotação do ativo atinja a barreira de KI, proporcionalmente conforme a alta do ativo de referência. Se atingir a barreira de KO, o investidor recebe um rebate de KO ou um rebate de KI pelo não atingimento da barreira de KI. Caso a cotação do ativo termine abaixo do strike acordado, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001023 - Call KIKO PDF - 0,397 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja menor que o strike acordado. Porém, se for maior e atingir barreira de KI, perde proporcionalmente conforme a alta do ativo até que seja atingida a barreira de KO e, neste caso, o investidor perde um rebate KO ou perde o rebate de KI pelo não atingimento da barreira de KI.

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001023 - Call KIKO PDF - 0,397 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha, caso a cotação do ativo atinja a barreira de KI, proporcionalmente conforme a queda do ativo de referência. Se atingir a barreira de KO, o investidor recebe um rebate de KO ou um rebate de KI pelo não atingimento da barreira de KI. Caso a cotação do ativo termine acima do strike acordado, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001024 - Put KIKO PDF - 0,396 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja maior que o strike acordado. Porém, se for menor e atingir barreira de KI, perde proporcionalmente conforme a queda do ativo até que seja atingida a barreira de KO e, neste caso, o investidor perde um rebate KO ou perde o rebate de KI pelo não atingimento da barreira de KI.

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001024 - Put KIKO PDF - 0,396 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma taxa fixa X se a performance do ativo obedecer aos limites preestabelecidos. Caso contrário, o investidor recebe uma outra taxa fixa Y. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma taxa fixa X se a performance do ativo obedecer aos limites preestabelecidos. Caso contrário, o investidor recebe uma outra taxa fixa Y. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma taxa fixa se a performance do ativo obedecer ao limite preestabelecido, podendo ser superior ou inferior. Caso contrário, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001026 - One Touch PDF - 0,548 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma taxa fixa se a performance do ativo não obedecer ao limite preestabelecido, podendo ser superior ou inferior. Caso contrário, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001026 - One Touch PDF - 0,548 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo de referência. Sendo que os ganhos são limitados, obtendo-se a rentabilidade máxima. Caso a cotação do ativo termine entre os strikes, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001027 - Condor PDF - 0,403 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência termine entre os strikes acordados. Porém, perde proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo de referência, sendo que as perdas são limitadas.

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001027 - Condor PDF - 0,403 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo de referência, sendo que os ganhos são limitados. Caso a cotação do ativo termine igual ao strike, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001028 - Butterfly PDF - 0,404 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma remuneração fixa caso a cotação do ativo de referência seja igual ao strike acordado. Porém, perde proporcionalmente com a alta ou com a baixa do ativo de referência, sendo que as perdas são limitadas. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001028 - Butterfly PDF - 0,404 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha proporcionalmente com a alta ou a queda do ativo de referência. Sendo que, quando atingida a barreira de alta, o investidor recebe o rebate de KO. Em contrapartida, caso a queda do ativo atinja a barreira de KI, o investidor perde proporcionalmente com a desvalorização do ativo até determinado limite. 

Conceito da Estrutura

O investidor perde proporcionalmente com a alta ou a queda do ativo de referência. Sendo que, quando atingida a barreira de alta, o investidor perde o rebate de KO. Em contrapartida, caso a queda do ativo atinja a barreira de KI, o investidor ganha proporcionalmente com a desvalorização do ativo até determinado limite. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha proporcionalmente com a alta do ativo de referência. Sendo que, quando atingida a barreira de KO, o investidor recebe o rebate de KO. Em contrapartida, caso a queda do ativo atinja a barreira de KI, o investidor perde proporcionalmente com a desvalorização do ativo, sendo que a perda é limitada. Caso a cotação termine entre o strike e a barreira de KI, o investidor recebe o percentual do capital protegido.

Conceito da Estrutura

O investidor perde proporcionalmente com a alta do ativo de referência. Sendo que, quando atingida a barreira de KO, o investidor perde o rebate de KO. Em contrapartida, caso a queda do ativo atinja a barreira de KI, o investidor ganha proporcionalmente com a desvalorização do ativo, sendo que o ganho é limitado. Caso a cotação termine entre o strike e a barreira de Ki, o investidor recebe o percentual do capital protegido.

Conceito da Estrutura

O investidor ganha ou perde proporcionalmente com a alta ou a queda do ativo de referência, respectivamente. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001031 - Forward PDF - 0,383 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha ou perde proporcionalmente com a queda ou a alta do ativo de referência, respectivamente. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001031 - Forward PDF - 0,383 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha ou perde em diferentes proporções com a alta ou a queda do ativo de referência, respectivamente. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha ou perde em diferentes proporções com a queda ou a alta do ativo de referência, respectivamente. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha ou perde em diferentes proporções com a alta ou a queda do ativo de referência, respectivamente. Contudo, ganhos ou perdas são limitados

Conceito da Estrutura

O investidor ganha ou perde em diferentes proporções com a queda ou a alta do ativo de referência, respectivamente. Contudo, ganhos ou perdas são limitados. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha ou perde em diferentes proporções para dois cenários de alta e dois de queda do ativo de referência, respectivamente.

Conceito da Estrutura

O investidor ganha ou perde em diferentes proporções para dois cenários de alta e dois de queda do ativo de referência, respectivamente.

Conceito da Estrutura

O investidor perde uma Taxa Fixa A com a queda do ativo de referência ou ganha uma Taxa Fixa B com a alta do ativo e, ainda, recebe proporcionalmente com a alta acima do strike 2 até determinado limite. Caso a cotação termine igual ao strike 1, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma Taxa Fixa A com a queda do ativo de referência ou perde uma Taxa Fixa B com a alta do ativo e, ainda, perde proporcionalmente com a alta acima do strike 2 até determinado limite. Caso a cotação termine igual ao strike 1, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

Conceito da Estrutura

O investidor perde com a queda abaixo do strike 1 ou ganha com a alta acima do strike 2. Para os casos de alta, há uma limitação de rentabilidade. Caso a cotação do ativo esteja entre os strikes, o investidor recebe 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001036 - Fence PDF - 0,392 MB
Conceito da Estrutura

O investidor ganha com a queda abaixo do strike 1 ou perde com a alta acima do strike 2. Para os casos de alta, há uma limitação de perda. Caso a cotação do ativo esteja entre os strikes, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001036 - Fence PDF - 0,392 MB
Conceito da Estrutura

O investidor perde com a queda abaixo do strike 1 ou ganha com a alta acima do strike 2, se a cotação do ativo atingir a barreira de KI. Para os casos de alta, há uma limitação de rentabilidade. Caso a cotação do ativo esteja entre os strikes, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha com a queda abaixo do strike 1 ou perde com a alta acima do strike 2, se a cotação do ativo atingir a barreira de KI. Para os casos de alta, há uma limitação de perda. Caso a cotação do ativo esteja entre os strikes, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma taxa fixa se a performance do ativo atingir pelo menos um dos limites preestabelecidos. Caso contrário, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

Conceito da Estrutura

O investidor ganha uma taxa fixa se a performance do ativo não atingir nenhum dos limites preestabelecidos. Caso contrário, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

Conceito da Estrutura

O investidor receberá um CallSpread (ganho proporcional com a alta do preço do ativo até um limite determinado) mais um PutSpread (ganho proporcional com a queda do preço do ativo até um limite determinado), referente ao desempenho de dois ativos. Nessa estrutura, as opções terão avaliações independentes. Se nem o CallSpread e nem o PutSpread gerarem resultados, o investidor receberá o percentual do capital protegido.     

Conceito da Estrutura

O investidor perderá um CallSpread (perda proporcional com a alta do preço do ativo até um limite determinado) mais um PutSpread (perda proporcional com a queda do preço do ativo até um limite determinado), referente ao desempenho de dois ativos. Nessa estrutura, as opções terão avaliações independentes. Se nem o CallSpread e nem o PutSpread gerarem resultados negativos, o investidor receberá o percentual do capital protegido mais uma taxa fixa.     

Conceito da Estrutura

O investidor receberá o resultado de dois PutSpread (ganho proporcional com a queda do preço do ativo até um limite determinado), referente ao desempenho de dois ativos. Nessa estrutura, as opções terão avaliações independentes. Se nenhum dos dois PutSpread gerarem resultados, o investidor receberá o percentual do capital protegido.     

Conceito da Estrutura

O investidor perderá o resultante de dois PutSpread (perda proporcional com a queda do preço do ativo até um limite determinado), referente ao desempenho de dois ativos. Nessa estrutura, as opções terão avaliações independentes. Se nenhum dos dois PutSpread gerarem resultados negativos, o investidor receberá o percentual do capital protegido mais uma taxa fixa.     

Conceito da Estrutura

O investidor ganha diferentes taxas fixas (cupons) de acordo com a alta ou a queda do ativo de referência. Sendo que, caso a cotação fique fora do intervalo de remuneração, o investidor recebe o percentual do capital protegido. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001041 – Wedding Cake PDF - 0,565 MB
Conceito da Estrutura

O investidor perde diferentes taxas fixas (cupons) de acordo com a alta ou a queda do ativo de referência. Sendo que, caso a cotação fique fora do intervalo de perda, o investidor recebe uma remuneração fixa. 

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001041 – Wedding Cake PDF - 0,565 MB
Conceito da Estrutura

O investidor receberá o resultado de duas Call KO (ganho proporcional com a valorização do ativo, com possibilidade de pagamento de rebate, caso atingida alguma barreira de KO).Nesta estrutura, as opções terão avaliações independentes, entretanto, terão o mesmo ativo de referência. 

Conceito da Estrutura

O investidor perderá o resultado de duas Call KO (perda proporcional com a valorização do ativo, com possibilidade de pagamento de rebate, caso atingida alguma barreira de KO).Nesta estrutura, as opções terão avaliações independentes, entretanto, terão o mesmo ativo de referência. 

Conceito da Figura

O investidor recebe um percentual de uma taxa fixa caso a performance do ativo obedeça o limite preestabelecido.

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001043 - Edge Accrual PDF - 0,548 MB
Conceito da Figura

O investidor recebe um percentual de uma taxa fixa caso a performance do ativo não obedeça o limite preestabelecido.

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001043 - Edge Accrual PDF - 0,548 MB
COE001044 – Podium

Dentre uma cesta de ativos, observa-se a quantidade de ativos cuja cotação no vencimento está acima do Strike. Se a quantidade destes ativos for superior à quantidade mínima, o investidor ganhará a multiplicação da quantidade de ativos que ultrapassaram o strike (%) por um cupom chamado “Remunerador adicional”. Além disso, caso o preço de todos os ativos termine acima da Barreira de Baixa, é pago, também, o cupom barreira de baixa.  

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001044 – Podium PDF - 0,561 MB
COE001044 – Podium

Dentre uma cesta de ativos, observa-se a quantidade de ativos cuja cotação no vencimento está acima do Strike. Se a quantidade destes ativos for superior à quantidade mínima, o investidor perderá a multiplicação da quantidade de ativos que ultrapassaram o strike (%) por um cupom chamado “Remunerador adicional”. Além disso, caso o preço de todos os ativos termine acima da Barreira de Baixa, o investidor pagará, também, o cupom barreira de baixa.  

SAIBA MAIS SOBRE ESSA FIGURA COE001044 – Podium PDF - 0,561 MB

ENTENDA COMO FUNCIONAM AS FIGURAS NOS NOSSOS INFOGRÁFICOS ANIMADOS

A Cetip preparou uma série de infográficos para ilustrar como funcionam as figuras do COE e como você, investidor, terá o retorno sobre o valor investido. Todo mês publicaremos um novo infográfico. Fique atento.

COE

Tributação única, de tabela regressiva

Na hora da tributação, o COE também é descomplicado: a incidência é única. Bem mais vantajoso do que investir em vários ativos separadamente, sobre os quais incidiriam os respectivos custos.

Você paga imposto de renda (IR) sobre o lucro conforme o prazo da aplicação, pela tabela regressiva.


Consulte os documentos que ditam as regras para o COE

OFERTA PÚBLICA

Trata da oferta pública de distribuição de COE realizada com dispensa de registro

ORIGEM

O Certificado de Operações Estruturadas (COE) foi criado em 2010, junto com as letras financeiras, e regulamentado pelo Conselho Monetário Nacional em 2013.

EMISSÃO

A Resolução CMN 4.263 disciplina a emissão de COEs e reforça que devem ser oferecidos aos clientes investimentos adequados a seu perfil de risco

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS (SUSEP)

Trata da aplicação de recursos das reservas técnicas pelas entidades que são reguladas pela Susep

REGISTRO CONTÁBIL

O Banco Central estabelece a criação de títulos e subtítulos para registro contábil de COE no Cosif.

ATUAÇÃO DAS EFPCs

A Previdência admite COE apenas na modalidade Valor Nominal Protegido.

NORMA TRIBUTÁRIA DA RECEITA

Fixa a tributação do COE pela tabela regressiva de alíquota do imposto de renda.

ACHOU RELEVANTE ESSE CONTEÚDO? COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS: